O grito de um desesperado


O grito de um desesperadoO GRITO DE UM DESESPERADO

Genesis 21.9-21

9 Certo dia Ismael, o filho de Abraão e da egípcia Agar, estava brincando com Isaque, o filho de Sara.

10 Quando Sara viu isso, disse a Abraão: – Mande embora essa escrava e o filho dela, pois o filho dessa escrava não será herdeiro junto com Isaque, o meu filho.

11 Abraão ficou muito preocupado com isso, pois Ismael também era seu filho.

12 Mas Deus disse: – Abraão, não se preocupe com o menino, nem com a sua escrava. Faça tudo o que Sara disser, pois você terá descendentes por meio de Isaque.

13 O filho da escrava é seu filho também, e por isso farei com que os descendentes dele sejam uma grande nação.

14 No dia seguinte Abraão se levantou de madrugada e deu para Agar comida e um odre cheio de água. Pôs o menino nos ombros dela e mandou que fosse embora. E Agar foi embora, andando sem direção pelo deserto de Berseba.

15 Quando acabou a água do odre, ela deixou o menino debaixo de uma arvorezinha

16 e foi sentar-se a uns cem metros dali. Ela estava pensando: “Não suporto ver o meu filho morrer.” Ela ficou ali sentada, e o menino começou a chorar.

17 Deus ouviu o choro do menino; e, lá do céu, o Anjo de Deus chamou Agar e disse: – Por que é que você está preocupada, Agar? Não tenha medo, pois Deus ouviu o choro do menino aí onde ele está.

18 Vamos! Levante o menino e pegue-o pela mão. Eu farei dos seus descendentes uma grande nação.

19 Então Deus abriu os olhos de Agar, e ela viu um poço. Ela foi, encheu o odre de água e deu para Ismael beber.

20 Protegido por Deus, o menino cresceu. Ismael ficou morando no deserto de Parã e se tornou um bom atirador de flechas.

21 E a sua mãe arranjou uma mulher egípcia para ele.

Desesperado = uma pessoa sem esperança, aflita, angustiada, condenada.

Nos tempos de Abraão era comum a prática da poligamia. O homem poderia ter várias esposas desde que pudesse cuidar de todas e trata-las de modo igual. A história bíblica mostra que nem sempre a igualdade ocorria entre as esposas, exemplos: Raquel e Leia, Ana e Peninha.

Hagar não era esposa de Abraão, mas concubina e escrava. Sara era estéril e desejava dar um filho a Abraão. Hagar foi uma espécie de mãe de aluguel. A criança nascida seria considerada filho da esposa e não da concubina. Esse costume era comum nas tribos.

Quando Ismael nasceu ele herda os direitos de filho legítimo de Abraão. Ele passa a ser o herdeiro de todos os bens de Abraão, o que garantiria a continuidade da sua descendência.

AGAR E SUAS CONDIÇÕES DESFAVORÁVEIS

Ela era mulher, escrava, negra, concubina e egípcia. Muitos judeus de origem etíope reivindicam o reconhecimento como descendentes de Abraão, baseados na passagem bíblica de Genesis 21.9, que cita Agar como a matriarca dos árabes. “Certo dia Ismael, o filho de Abraão e da egípcia Agar, estava brincando com Isaque, o filho de Sara.”

Em uma sociedade patriarcal, Agar era tido como propriedade e escrava de Sara e Abraão. Ela estava no mais baixo degrau da escala social da sua época. Era alguém desprezível e sem vida própria, jamais poderia sonhar com a sua liberdade. A sua vida começa mudar quando Sara a obriga deitar-se com Abraão para dar-lhes um filho.

 

O QUE SERIA BENÇÃO TORNOU-SE PROBLEMA NA VIDA DE AGAR

Agar se esqueceu da sua condição de escrava e passou a desprezar a sua senhora. A pergunta que fica para todos nós: Qual seria o final dessa história, se Agar permanecesse agindo como escrava, sendo totalmente submissa a Sara?

Não foi Sara quem começou o problema, mas Agar que mudou sua atitude quando soube que estava grávida. Ela não era esposa de Abraão, mas serva de Sara. O desprezo de Sara foi consequência da sua desobediência à sua senhora. Genesis 16.5,6:

5 Aí Sarai disse a Abrão: – Por sua culpa Agar está me desprezando. Eu mesma a entreguei nos seus braços; e, agora que sabe que está grávida, ela fica me tratando com desprezo. Que o Senhor Deus julgue quem é culpado, se é você ou se sou eu! 6 Abrão respondeu: – Está bem. Agar é sua escrava, você manda nela. Faça com ela o que quiser. Aí Sarai começou a maltratá-la tanto, que ela fugiu.

O anjo do Senhor encontra-se com Agar no caminho e a ordena que volta e obedeça Sara (Genesis 16.9) – “Então o Anjo do Senhor deu a seguinte ordem: – Volte para a sua dona e seja obediente a ela em tudo.”

Agar volta para casa com uma promessa. A revolta de Agar e sua desobediência era resultado de uma vida sofrida, não foi ela quem desejou estar grávida de Abraão. Em toda a sua vida ela foi obrigada a fazer o que mandavam, enfim, ela estava tentando dar um basta àquela situação, fugindo para bem distante. Deus estava observando tudo. O anjo não condenou a atitude de Agar, apenas a orientou sobre o que fazer naquele momento.

Há coisas que acontecem contra nossa vontade, mas que faz parte dos planos de Deus. A gravidez de Sara era o passaporte para a sua liberdade. As palavras que ela ouviu do anjo do Senhor, fez com que voltasse para casa e fosse obediente até o nascimento do seu filho (Genesis 16.10-12). Veja o que diz no verso 11: Você está grávida, e terá um filho, e porá nele o nome de Ismael, pois o Senhor Deus ouviu o seu grito de aflição. Abraão estava com 86 anos quando Ismael nasceu.

Aos 99 anos, o Senhor aparece a Abraão e muda o seu nome e o de Sara (antes era, Abrão e Sarai). Deus reafirma a sua promessa com o casal e garante que Ismael também seria abençoado, mas a aliança de Deus era seria com Isaque e não Ismael (Genesis 17.1ss).

Quando Isaque está crescido, novamente Sara se mostra incomodada com a presença de Agar e Ismael e pede que Abraão os mande embora. Deus diz a Abraão que faça conforme o desejo de Sara e os despeça de sua casa. Enfim, a liberdade chegou para Agar e seu filho, mas de modo inesperado (Genesis 17.14) – “No dia seguinte Abraão se levantou de madrugada e deu para Agar comida e um odre cheio de água. Pôs o menino nos ombros dela e mandou que fosse embora. E Agar foi embora, andando sem direção pelo deserto de Berseba

 

DEUS NOS PRESERVA EM MEIOS A DIFICULDADES

Eu penso que não foi fácil para Agar voltar à casa de Sara e pedir perdão quando estava grávida. Nesse episódio descobrimos que Deus deseja nos abençoar, mas tudo tem um tempo estabelecido por Ele para que as coisas aconteçam.

Naquela época muitas crianças morriam nos primeiros meses de vida. Agar precisava de tempo para criar o seu filho em segurança, ensiná-lo a viver num ambiente controverso, enfrentar a rejeição com a cabeça erguida, estar preparado para liderar e ser o homem que Deus desejava que fosse.

Se Agar tivesse desobedecido a voz do anjo do Senhor, provavelmente Ismael teria sucumbido nos primeiros meses e ela poderia ter morrido com ele. Mas agora os dois estão vivos, com saúde e livres para seguir seus caminhos.

Agar não precisou fugir dessa vez e viver com medo de ser punida por sua decisão, agora ela é expulsa da casa de Abraão e se torna uma mulher livre sem ter que se preocupar com o seu passado. Ela partiu sem direção:

Genesis 21.15,16 – “15 Quando acabou a água do odre, ela deixou o menino debaixo de uma arvorezinha 16 e foi sentar-se a uns cem metros dali. Ela estava pensando: “Não suporto ver o meu filho morrer.” Ela ficou ali sentada, e o menino começou a chorar.”

Agar se esqueceu das promessas de Deus, ela se esqueceu do quanto era forte para vencer aquela situação. A alegria de estar livre durou muito pouco, logo que acabou a água ela se viu sozinho, sem proteção e sem ajuda. Imaginem essa mulher, anos atrás, grávida e com o mesmo sentimento de impotência.

Deus estava olhando por eles e não os deixaria morrer. O choro da criança, a sua atitude de desespero moveu o coração de Deus. Quando estamos desesperados e oramos ao Senhor com sinceridade, certamente seremos ouvidos (Genesis 21.17): Deus ouviu o choro do menino; e, lá do céu, o Anjo de Deus chamou Agar e disse: – Por que é que você está preocupada, Agar? Não tenha medo, pois Deus ouviu o choro do menino aí onde ele está”.

O desespero de Agar e seu filho cessaram, a promessa de Deus estava em pé e seriam cumpridas integralmente. Deus envia um anjo para fortalecê-los e renovar suas promessas para Ismael. Genesis 21.18 – Vamos! Levante o menino e pegue-o pela mão. Eu farei dos seus descendentes uma grande nação.

Agar estava perto do poço, mas o seu desespero não lhe permitiu enxerga-lo. É o que acontece com a pessoa envolta em seus problemas, o desespero a cega e não deixa enxergar soluções tão próximas.

Sempre haverá um poço de soluções perto de você. Quando Deus abriu seus olhos, Agar pode ver a solução (Genesis 21.19) – “Então Deus abriu os olhos de Agar, e ela viu um poço. Ela foi, encheu o odre de água e deu para Ismael beber.”

Quando confiamos em Deus, o fim da história será sempre melhor do que o seu começo. Eclesiastes 7.8a – “O fim de uma coisa vale mais do que o seu começo…” Agar está livre, Ismael cresce protegido por Deus, se casa e torna um grande líder.

About these ads

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s