Mãos cansadas e joelhos fracos


Fortaleçam as mãos cansadas, deem firmeza aos joelhos fracos. Digam aos desanimados: “Não tenham medo; animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar, ele vem para castigar os nossos inimigos.” Isaias 35.3,4

O Significado de mãos na Bíblia:

AT, ato destinado a conceder bênçãos (Gn 48.13-20); transferir a culpa do pecador para o sacrifício (Lv 1.4); consagrar uma pessoa para uma nova responsabilidade (Nm 27.18,23).

NT, ato usado ao curar (Mc 5.23; Lc 4.40; At 28.8); abençoar (Mc 10.16); consagrar uma pessoa para um novo cargo ou função (At 6.6; 13.3; 1Tm 5.22); conceder dons espirituais (At 8.17; 19.6).

Mãos, símbolo de atividade (1 Tm 2.8; Is 1.15) – Mãos limpas, santas, cheias de sangue, etc

O Cap. 35 fala da grandeza e da glória do reino do Messias. A terra que se tornara um deserto voltará a florescer e se encher de vida, fala do futuro com Deus.

Contexto histórico de Isaias 35

O reino de Judá estava numa condição moral deplorável, cheio de revoltas por parte dos príncipes e povo, a nação estava doente no coração e na cabeça. Os governantes foram chamados de “ditadores de Sodoma”, e o povo foi assemelhado ao “povo de Gomorra”. (Is 1.2-10)

O Rei Acaz, considerado um rei mal, promoveu a idolatria, fechou as portas do templo e sacrificou o próprio filho aos deuses pagãos. Ele Sofreu importantes derrotas militares para os Filisteus. Os reinos de Israel e da Síria invadiram Judá e levaram imensos despojos e inúmeros prisioneiros.

Desprezou os conselhos de Isaias e fez aliança política com a Assíria (II Rs 16.7). Os Assírios venceram os aliados e tributou impostos sobre todos eles, inclusive Judá.

O povo estava cansado, desanimado e sem esperanças. Eles perderam o desejo por novas batalhas e conquistas, estavam dispostos entregar-se ao jugo dos inimigos.

Isaias traz uma palavra de esperança para o Povo. Ele diz que deveriam fortalecer as mãos cansadas e os joelhos fracos, criar coragem para dizer ao próximo que o Senhor estava com eles e que veio para castigar seus inimigos.

As mãos e joelhos cansados do nosso tempo

Pessoas cansadas física e espiritualmente, apesar dos recursos que temos. “Todas as coisas levam a gente ao cansaço – um cansaço tão grande, que nem dá para contar. Os nossos olhos não se cansam de ver, nem os nossos ouvidos, de ouvir.” (Ec 1.8)

Mãos e joelhos cansados para fazer a vontade de Deus e promover a justiça

Mãos e joelhos cansados para dedicar-se aos dons e talentos dados por Deus

Mãos e joelhos cansados para viver em comunhão

Mãos e joelhos cansados para de orar e ler a Bíblia

Mãos e joelhos cansados para novas conquistas, novas realizações. Preferimos pagar tributo aos inimigos (Assíria) do que lutar por nossa liberdade, por nossos sonhos, etc… Aceitamos os males sem demonstrar qualquer reação.

O que leva as pessoas se cansarem?

Pecado; Culpa; Erros; Teimosia; Desejo de ser melhor do que Deus; Fracassos; Situações que escapam ao controle; Frustrações pessoais; Mentiras que os outros nos contam ou que contamos aos outros; Trabalho; Família; Pessoas; Dívidas; falta de propósito para sua própria vida; egoísmo; orgulho.

Quando nossas mãos e joelhos se cansam culpamos os outros, as situações, a nós mesmos, a Deus. Mas, a verdade é que somos responsáveis pelo nosso estado atual, as decisões do passado imperam no presente. Só Deus pode mudar esse quadro.

Precisamos tomar decisões para vencer as barreiras, deixar para trás as coisas que nos impedem de avançar e ir a Cristo e seguir olhando somente Jesus.

O. Envelhecimento provoca desgaste. Quando a velhice chega a pessoa já não tem mais habilidade para levantar as mãos como antes. Devemos ter cuidado com a velhice espiritual. Devemos estar com o nosso homem interior renovado de dia em dia como diz a palavra: “Por isso nunca ficamos desanimados. Mesmo que o nosso corpo vá se gastando, o nosso espírito vai se renovando dia a dia.” ( 2 Co 4.16).

As nossas mãos levantadas garantem vitórias

Arão e Ur seguram as mãos de Moisés na batalha de Israel contra os amalequitas. (Exodo 17.11,15-16) “Quando Moisés ficava com os braços levantados, os israelitas venciam. Porém, quando ele abaixava os braços, eram os amalequitas que venciam… Moisés construiu um altar e lhe deu o seguinte nome: O Senhor Deus é a minha bandeira”. Depois disse: Segurem bem alto a bandeira do Senhor! O Senhor combaterá para sempre os amalequitas!

Ao declarar que o Senhor era sua bandeira, Moisés estava declarando que a bandeira erguida (o bastão em suas mãos) representava autoridade, poder, cobertura e respaldo. Ela teria que estar visível a vista de todos, sua queda simboliza derrota.

As mãos de Moisés estavam estendidas porque ele tinha autoridade e legalidade sobre o povo.

Fortaleça suas mãos! Firme seus joelhos! Seja forte! Não tema!  As mãos precisam estar estendidas sobre o povo, sua casa, seu trabalho, etc…

“Portanto, levantem as suas mãos cansadas e fortaleçam os seus joelhos enfraquecidos. Andem por caminhos aplanados para que o pé aleijado não manque, mas seja curado.” Hebreus 12.12

About these ads

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s